28 de ago de 2006

ARTIGO VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA DOMÉSTICA NA EDUCAÇÃO DE ESCRITORES BRASILEIROS

Vou gostar desse tema.

Guerras na África

No Coração das Trevas", de Joseph Conrad"
Bom dia Camaradas", de Ondjaki "
Feras de Lugar Nenhum", de Uzodinma Iweala "
Os Cu de Judas", de António Lobo Antunes

A prisão secreta de Israel

Sevícia.

Korean War

Ele esteve lá. Ele quem, Paty? Foi apenas uma idéia.

Free Willy

como eu era tolinho

27 de ago de 2006

À 120 km/por hora, ele gritou eu te amo

Fiquei esperando pela faca que iria cortar meu bife. Maminha, às três da manhã. Estaria pronto o suficiente para as apulhaladas de Jó, as pauladas na face? Graças ao vinho espesso, escuro e forte, sim. E a cópula que de descartável, só tinhas os códons, não me lembro mais pormenores. Saquinhos borrachudos que me lembravam pele de cobra. Jogados ao pé da parede, perdi a conta no oitavo. Eram muito mais. O álcool me impedia de recusar toda a parafernália de objetos extranhos que me invadiam até os oríficios mais sensíveis. O tímpano reclamando do ritmo descompassado da respiração. Do outro. Porque eu me fingia de morto, ou melhor morta (conforme, mandava meu parceiro). Nessa ópera, eu era Carmen, pura lascívia do amor imaculado que se extraia do buquê de perfumado de rosas brancas. Eu queria morrer por me sujeitar a uma paixão tão descomunal.

24 de ago de 2006

Distante o suficiente para não cair


Arc, originally uploaded by konaboy.

Lexotan, chá de tranca servido de madrugada. Minha orientação a deriva sem me dizer quem eu sou. (Como se isso fosse importante.) A moda a desfilar a identidade vencida. Kefir, licença prêmio, afônico. "Evite se medicar, pois assim se mascara o real problema." O real problema é que eu choro quando tendo escolher: Tóquio ou Beijing, Beiture ou Tel Aviv. Sou franco fraco facho. Os poros, esporos de testogerona em excesso, espelem mentiras. Esqueci como eram os esparmos. Músculos estriados atrofiados. A lexotan escorrendo o néctar, ouro derretido que me alimenta ontem à tarde, de manhã e à noite. O macho que fui anteontem resvala na fêmea que se monta diante do espelho. A glock esquecida no fundo da gaveta falsa. As navalhas de barbeiro. A seda vermelha, Tóquio. O sargento me aguardando com o descomunal desconhecido carne de muqueca. Você está a procura de quê? Muleque. Não vai sair, talvez entre, mas você estará tão dopado (ainda bem!) que o sangue incendiará tua retina. Era uma história. Presente de aniversário. "Quantos anos, querido." Você sabe, Madrinha, melhor que eu que nunca teremos como saber. Eu sou cara nervoso e nem quando o adjunto me beija a nuca me acalmo. Pede a saidera por favor, disse-lhe. Quero comemorar meu aniversário, agarrado à uma árvore, feito jabuticaba. Há kefirado suficiente para me cicatrizar as vísceras.

Enxerto de eu

Lembro-lhes que Clarice Lispector, segundo reza a lenda, tinha apenas 17 anos quando escreveu "Perto do Coração Selvagem".

22 de ago de 2006

Blogger.com refomulado

Não o troco por nenhum outro. Cliente satisfeito. Cliente cativo.

17 de ago de 2006

Introducing The Hardline According to...

Terence Trent D'Arby

Wishing Well (A Tone Poem)
Kissing like a bandit

Stealing time
Underneath a sycamore tree
Cupid by the hour sends Valentines
To my sweet lover and me
SlowlyBut surely
Your appetite is more than
I knewSweetly
SoftlyI'm falling in love with you
Wish me love a wishing well

To kiss and tell
A wishing well of butterfly tears
Wish me love a wishing well
To kiss and tell
A wishing well of crocodile cheers
Hugging like a monkey see

Monkey do
Right beside a riverboat gambler
Erotic images float through my head
So I wanna be
Your midnight rambler
Quickly
Quickly
The blood races through my veins
Quickly
Loudly
I wanna hear those sugar bells ring
Wish me love a wishing well

To kiss and tell
A wishing well of butterfly tears
Wish me love a wishing well
To kiss and tell
A wishing well of crocodile cheers



Era uma menininha, a canção já velha. Mas, ela ficou marcada para sempre. E nem a tatuagem que cobriu a anterior, fez esquecê-la do passado emergido pela melodia. A ducha norma lhe provou que ainda podia sonhar, quando quisesse.

5 de ago de 2006

Atitude - Jiu-Jítsu - Técnica, Garra, Determinação e muito treino.

Suave era o hálito da cevada procurando meus lábios, que se recusava a se entregar às desmensuradas mordidas. Machucava mais meu coração do que a carne, esconder-nos de todos e até de nós mesmo. Em algum momento foi satisfatório, só não saberia dizer quando. Sinto saudade dos golpes que não aprendi.

Erotismo na Cidade

Se tudo fosse ordenado conforme o plano diretor do meu olfato, o azul esmaecido do céu de Abisralí teria sido tombado.

linkBlog.com.br - seus favoritos na web

Olha só, o que encontrei perdido nos meus favoritos. My Web do Yahoo! é muito mais eficiente.