23 de jun de 2006

Arrependi-me das mudanças. As palavras se apagaram.

21 de jun de 2006

Ao dizer que andava desorientada, deixou o pai apreensivo. Amanhã a gente vai ao cartório, querida. Tire um dia de folga.

16 de jun de 2006

"El alter ego es un 'yo' que podría haber sido si hubiera elegido otro camino, otra persona, aun siendo la misma."

In: Wikipedia.es

7 de jun de 2006

Sábado de lua cheia. Patrícia procurava uma farmácia de plantão onde garantia seus 15 minutos de felicidade. Esse é muito baixo. Aquele nem segurar o cigarro sabe. Preparada ela estava para ato; não para ser rejeitada pelo sujeito que a julgou vulgar. Ofendido, ele se foi. Saiu arranhando machas. Ela errara de alvo. Vulnerabilidades recém adquiridas afloravam conselhos torpes. Nada a convenceria recuar. Senão, o cheiro forte do suor que escorria do pescoço do motoboy que a observava. Movimentos circulares dentro do estabelecimento. Você chamaria um táxi para mim, por favor. Claro, senhorita. Precisava de um cúmplice. De uma opinião idônea. Espancaria todo dia, toda noite, o saco travestido de noivo. O alívio não viria.

3 de jun de 2006

Espero Não Ter Decepcionado

Sim! Vamos atualizar. Fazer um up grade. Tirar a barba e o bigode. Cortar o cabelo e os imperceptíveis películos da orelha. Pequena, carnuda, discreta. Ninguém lê Guimarães Rosa. Poucos. Aaah!O pensamento se desprende de tudo que fui ontem. Tenho sonhado repetidamente com clientes. Tornei-me uma puta. Dessas que não seleciona clientela. O prazer direciona o bom dia, o boa tarde, o boa noite. Senti falta da onda, da tempestade, do maremoto. De fazer poesia na horizontal. Começou a pretensão. Senti saudade de mudar de assunto, sem deixar pista para minha leitora de olhos azuis. Você é muito gato. São seus olhos. Muito bonitos, por sinal. Ela riu, abriu a porta de trás de carro e afastou o banco do motorista para frente. Vadia! Eu, mais que ela. Sou mesmo aquela mulher que voltou para casa com a bolsa cheia de notas de 5 reais. Um momento, Marcinho. Retornos deveriam ser alegres e agradáveis. E são, querido diário. E ele começou a chorar. Lembrou-se da missa que faltara. Vocês perceberam com ele hoje está lento? Procurando letra por letra no teclado ronc-ronc. Se for para mim, quero tinto. Não viveria feliz, senão fosse para a estética literária do próximo milênio. Por que não pode ser agora? A metalinguagem (?) exclui centenas de dezenas de sabiás. Ele respirou fundo. E concluiu que havia passado muito tempo afastado dos colegas.