3 de jun de 2006

Espero Não Ter Decepcionado

Sim! Vamos atualizar. Fazer um up grade. Tirar a barba e o bigode. Cortar o cabelo e os imperceptíveis películos da orelha. Pequena, carnuda, discreta. Ninguém lê Guimarães Rosa. Poucos. Aaah!O pensamento se desprende de tudo que fui ontem. Tenho sonhado repetidamente com clientes. Tornei-me uma puta. Dessas que não seleciona clientela. O prazer direciona o bom dia, o boa tarde, o boa noite. Senti falta da onda, da tempestade, do maremoto. De fazer poesia na horizontal. Começou a pretensão. Senti saudade de mudar de assunto, sem deixar pista para minha leitora de olhos azuis. Você é muito gato. São seus olhos. Muito bonitos, por sinal. Ela riu, abriu a porta de trás de carro e afastou o banco do motorista para frente. Vadia! Eu, mais que ela. Sou mesmo aquela mulher que voltou para casa com a bolsa cheia de notas de 5 reais. Um momento, Marcinho. Retornos deveriam ser alegres e agradáveis. E são, querido diário. E ele começou a chorar. Lembrou-se da missa que faltara. Vocês perceberam com ele hoje está lento? Procurando letra por letra no teclado ronc-ronc. Se for para mim, quero tinto. Não viveria feliz, senão fosse para a estética literária do próximo milênio. Por que não pode ser agora? A metalinguagem (?) exclui centenas de dezenas de sabiás. Ele respirou fundo. E concluiu que havia passado muito tempo afastado dos colegas.

Um comentário:

  1. welcome to the jungle!
    Muito bom te ler de novo, sua vadia!
    ahahah
    abração, marcinho.

    ResponderExcluir