29 de nov de 2006

Oncidium


Oncidium, originally uploaded by ChrB.

Gosto de argumentos irrefutáveis. De pressionar contra o balcão titulares de contas bancárias no exterior. Nunca vi, respondera o rapaz à cliente, quando perguntado sobre a existência de orquídeas vermelhas. Existe sim, disse-lhe, Catleia vermelha. Ele incrédulo me fitava assustado. Consultou no Google. Satisfeito não encontrou nada. Perguntei-lhe, sem parar de escrever o cartão: de que cor é a Sherry baby? Ninguém me respondeu. O que me leva a creer que o encurralei novamente. Minha auto-estima precisava desse estímulo antes de voltar a noite.

Estava cansado daquele alaranjado, daquele fonte (Georgia?), do tamanho das letras. (Escolhas infelizes acompanhavam a sua aprendizagem.) Do acento, do móvel, das chamadas de madrugada para copular via grambel. Correria atrás dos mil antílopes, se o rinoceronte ordenasse. Vozes de comando. A guarda unida. Muitas estrelas servindo de forro de cama. Entrego toda a inocência que nunca possui em troco das gargalhadas. Desde que os celulares continuassem desligados valia tudo no vale-tudo dos competidores. Os ratos desarmavam a cena e eu me sentia muito à vontade, atrás do micro-ônibus.

Amores para amoras


blackberry, originally uploaded by marissa.

O que eu gostaria de ganhar de presente de Natal? A serenidade que um amante jamais me proporcionaria. (Nunca foi assim. Nem poderia ser.) Óleo de amora para friccionar no peito do De Leite durante o interlúdio. [Eu (te) amo tua boca carnuda de tão macia. Eu (te) amo tua língua áspera e atrevida.] Se fosse menor o amor, não teria medo das conseqüências. Mas não é. ( Parabéns por suas sábias conclusões.) E a imensidão do descomunal resvala quando de fato deveria me acordar do pesadelo. Me tira daqui. Estou tão leve. Trocar e-mails antes e depois pode ser um aperitivo (melhor que a tequila). Pode ser. Não é. Que o De Leite se derrame quando ferver.

3 de nov de 2006

Lendo, alegre, Lolita num porto feira-livre

Os pernilongos e seus vôos rasantes. Meu sangue se fez veneno ontem à noite.