29 de fev de 2016

to bebado até agora , tOõ bebaço , para mim a melhor cerimônia do Oscar de todos os tempos. . tomei uma garrafa de champagne sozinho, faço isso mais não. ´to passando malll. O Chris mandou muito bem, piadas bem sem graças. não era pra fazer aquele povo riri não. A Whoppi divou e o Leo, ah, Leo, gente, o Leo pula catrata, O Leo é povão. pega na mão de todo mundo te abraça e não te solta, olha no olho, chora junto com você, senta pra comer do teu lado, oferece comida do prado dele, prova da comida do teu prato pra ver ser se tá gostosa mesmo, vai numa missão com ele em qualquer canto do continente Africano, no Haiti,.... saudade, o cara é muito gente, . e gato e lindo, e ele podia está só passando o rodo, pegando geral , só ostentando, mas não. está ali no miolo do furacão, aguentando pressão de todos os lados. uma vez perguntei para ele de onde ele tira forças, ele me respondeu: Marcito, não sei. sei lá. é o que tem o que fazer? Então vamos fazer. by the way, o leo fala português. pensa q fala mas tá valendo. #saudadesdeportoprincipe saudade do voluntariado, dos vinculos e das pessoas que nos ajudavam. Não acredito em deus , mas acredito em anjos e eles se disfarçam, alguns para estar no meio de nós. ai, eu preciso vomitar e dormir é o maximo q consigo escrever sobre ontem. me desculpe, DiCla. gritei muito, pulei muito. exxtravassei. e me perdoa tá. por ter perdido os trechos de porto de príncipe na minha bagunça organizada.

28 de fev de 2016

Escrever é como socar massa de pão. A gente escreve, escreve, escreve, numa folha de papel de preferência, com caneta esferográfica da cor que mais lhe agrada e depois joga o texto para lá. Qdo a volta para reler. A massa inchou, dobrou quase de tamanho. Soca mais. E vai socando enquanto a massa estiver crescendo. Qdo não der para mexer em mais nada sem alterar a ideia original, então, o pão está pronto. O pão da alma que a gente compartilha com todos. É um milagre. Dá para todo mundo comer e ficar super satisfeito. #workinprogress

27 de fev de 2016


Preciso ler esse livro, não para aprender a pular amarelinha. Isso eu nunca vou conseguir.  Porque quando nossos olhares se cruzam é como encontrar aquele-amigo-que-mal-conhecemos-mas-q-a-gente-considera-pra-caralho (perdoe-me as feministas, mas este post tem um público-alvo.) e o livro volta para estante. Ele ainda tem o cheiro do suor das suas mãos. Desgraça de vida! Pelo menos, tomei um decisão. Bravo. Eisaí, mlk. Parabéns, meu querido. Uhuuuu, Putaria, putaria! Marcel me olha. Seu ciúme escorre como gotículas de um copo de limonada suíça. Ouvi, ingrato? Marcel se aproxima de mim e sussurra no meu ouvido. Cena de trash movie. você não está pronto. primeiro, vou te fazer leitor, e se você se comportar direitinho, se somente se,  pode ser que eu venha a te fazer escritor. Agente, Editora, Marqueteiro e leitores (já ia me esquecendo do mais importante) é por tua conta. Era o Diabo assoprando no meu ouvido. Dei para ter alucinações, ultimamente. Sai daqui, capeta! Para começar, vc nem existe. Você é a cruza do meu medo rejeição com insegurança de um auto-didata, o q se é esperado pelos críticos, o-não-estar-pronto. nunca estamos, desconfio que nunca estaremos. Reconheceria a voz do Marcel mesmo se ele tivesse usando auto-tune amplificado num coro de mil vozes.  Pego o Júlio de volta na instante e beijo sua capa devotamente, sinto o cheiro do desgraçado... o CK One fica diferente na tua pele...  É a água do Amlstel, amor. Você vai se apaixonar pela minha cidade, assim como eu me apaixonei pela sua. Vamos, ficar morando aqui, heim? Não. Bati o pé. Bate o pé é modo de dizer, o Marcio ficou nervoso com a insistência dele. O Márcio também era carne-de-pescoço, né? Muito temperamental. Não foi à toa que o apelidaram de Nina Simone do Cerrado. Ele se deitou com o Jogo da Amarelinha sob o peito e dormiu sem trocar de meias. Teve um extraordinário estasiante sonho que está tentando se lembrar agora, mas só consegue se lembrar de uma frase: Casado sou com ele, contigo somente 3 dias. Se tu for um pica das galáxias, a gente passa mais tempo juntos. #workinprogress

Cortázar faz confidências que podem assombrar os críticos
In: Folha de São Paulo, 27  de fevereiro de 2016

Hachmann faz confidências que podem assombrar os críticos.
In: Folha de São Paulo, 27 de fevereiro de 2116