17 de mar de 2006

Blogging | Outreach and outrage | Economist.com

Os links das blogotecas; finnícius wakeado a enjoycear veleidades pela estreita janela do quartinho dos fundos. Pétalas de sabão, bolas de flores. Buquês. Poderia ser de vinho tinto. Lençóis molhados. Suor à 15º celsius. Tremelico. Me escondo na banheira para me proteger da chuva que vem depois do gozo. A água contrabandeada de Poços de Caldas em garrafões de água minerail, transborda. Fria. Desperdício, grita Aroeira. Eu sou aroeira, Marcinho. Eu não fazia idéia o que significava isso. Arrependido? Agora não dá mais tempo. Fernando Pessoa me assopra um poema. Sou o epilético enrrolando a língua. Viva. A saliva que escorre da boca provém da raiva. Oba! Por causa do churrasco. Teremos cerveja a granel. A fumaça, a picanha e os erros. A fotocópia de apenas dez por cento: compromissos de amanhã. A morte do escritor: compromissos de amanhã. (Cadeira vaga. Na munheca, não) A peça do Paulo Autran: compromisso de amanhã que se tornou hoje, sem que eu me desse conta.

3 comentários:

  1. esse eu não entendi mto bem... mas como ñao somos leitores, talvez eu não tenha lido.

    ResponderExcluir
  2. Gaudz2:54 PM

    dedos excêntricos, zé? eu acho que este texto faz parte, legitimamente, do que se pode chamar de um Diário. É o autor e o papel. Pois bem.

    tá nervoso? vai pescá.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo1:51 PM

    Best regards from NY! »

    ResponderExcluir