16 de dez de 2006


shirtless and jeans, originally uploaded by Tanworkboots.
Já era para ele ter entrado em contato. Eu estava tão fascinado que acabei rezando o Credo. Troquei a ordem dos versos. Um bando de corujas nos cercava. Elas também fazem. Estou apaixonado, querido amigo DiCla. Encantado. Deslumbrado. Ah! O banco de couro... Eu preciso é de dinheiro. Não de alguém que esteja ao meu lado sempre que for preciso. Sei que gosto tem sua virilha, mas não sua saliva. Portanto, esquece aquela nuca raspada. Será apenas mais um conhecido. Nada mais. Pense nas figurinhas repetidas. Elas não preenchiam nossos álbuns. Tomatinhos-cereja na minha salada. Colorida, saborosa, nutritiva. Bonita né? Mas não a sirvo. Onde você estava às vinte três horas, da quarta-feira, do dia treze de dezembro? Onde eu estava?! Sonhando. Imaginando que divertido seria se ele me abraçasse forte e beijasse com furor. Ah, meu Deus! Black Belt. Foram suas idéias que me seduziram. Seu raciocínio lógico-dedutivo. Seduziram o quê? É a coisa mais fácil convencer uma pessoa carente a fazer o que a gente quer. Confesso, foi a braguilha aberta que ele nem se incomodou em fechar quando de relance olhei. Sou observador. Detalhista. Meu olhar captar o pormenor que nos escapa. O fio de cabelo na barba do marido traidor. "--Você me livrou de uma. Estou lhe devendo essa." No outro dia, ele apareceu de cara limpa. Trinta anos usando barba e no outro dia ele estava de cara limpa. Rosto liso, perfumado, irritado, sensível, descorado. Estava sexy demais. "—Nossa, ficou lindo!” E o jeito com que ele desatou o nó da gravata, me fez concluir: não eram somente o ângulo do queixo e o peitoral hipertrofiado que o tornava irresistível. Um imenso leão se limpando após abater a caça. Saciado. É nessa savana que me perco. Assim era o rapaz do estacionamento do shopping. Um anônimo e anônimo permanecerá. Mantinha uma postura de quem está satisfeito com tudo que a vida havia lhe oferecido e que ele procurava unicamente alguém para descarregar sua necessidade. E esse alguém aqui estava disposto a fazer muito mais do que isso. Te conheço, rapá! Você esteve o tempo todo segurando o leme. Manipulou os sentimentos do cara. Estimulou o pavão a abrir a calda. Caçador calejado. A caça estava assustada. Ela tinha muita coisa a perder; você nem as pregas, graças a Deus. Ele vai demorar a entrar em contato, se entrar. Melhor assim. Não posso me envolver. Só o que há de descartável me interessa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário