12 de dez de 2006

Por que Paris, quando pode ser Belo Horizonte?


Igrejinha by night, originally uploaded by ClaudioCosta.

Deixei até recado no seu blog ontem...Oi! Havia chegado gente aqui. Obrigado pelo comment. Olá! Oi! Pois é. Obrigado pelo comentário. Qual o trecho do DiCla que mais lhe chamou a atenção? Tudo, cada frase está perfeitamente bem escrita... e além disso, suas coisas têm uma força, um sentimento...Que dia vai se dedicar a um projeto de se lançar mesmo? E que história é esta de outro blog? Estou mais preocupado com o concurso da Câmara dos Deputados. Para que cargo? É um projeto plenamente justificável no qual pretendo reunir amigos que guardam para si impressões sobre os livros que leram e os marcaram muito. hum...Amei o texto lírico do cara do Câmara dos Deputados. Você pode não lançar nenhum livro, mas um fã já tem... rs. Assistente legislativo. Obrigado, Rick. Mas, depois de inflar meu Ego quero saber quem irá estourá-lo, ok? Não quero ser um balão a vagar sem direção. Tá bom, mas é que você é vida inteligente... e convivo com tanta mesquinharia, burrice.. Você é um oásis. Nem estou preocupado com isso. Quero apenas andar de bicicleta no parque num dia de sol forte, até não me restar mais forças nas pernas ou dar umas braçadas numa piscina olímpica de águas translúcidas de tão puras e depois de horas grunhir exaurido pelo salva-vidas. Ou poderia ser de também, escrever até a LER me entortar os dedos. De fato, queria apenas poder praticar até aprender. Se for escrever, melhor ainda. Por isso está produzindo tão bem. Publicado de certa forma, já está. Vivo minha época. Sou semente brotada da blogosfera. Blogger. Não posso falar em publicar, depois de ter lido um pouco da vida de Lima Barreto e Júlio Cortázar. ;) Vou ter que pesquisá-las. A mesquinharia e a burrice não me incomodam, sabemos o que fazer com o lixo, certo? Todo dia surge um novo maquinário para a indústria da compostagem. Sim, mas eu não consigo me manter alheio ao mundo, ainda não achei uma posição, um balcão, um ambiente floral, onde eu possa existir e observar. Simples assim. Muitos escritores da minha geração, já publicados, eu ignoro solenemente. Não acredito que seja manter-se alheio, simplesmente significa dar um novo sentido para tudo que paira nefasto no ar, nos sufocando, nos envenenando, na maioria das vezes, uns contra os outros. Uma coisa que está foda em seus textos é que estão gramaticalmente perfeitos! Antes sobravam ou faltavam umas palavras mesmo... Enfim.. acho que não é questão de nada... é um caminho. Vou sair Marcinho.... quero passar um fds conversando com você. KKKKK... Cuidado. Não aceito de amigos elogios. Ademais, um pouco da sintaxe, somos nós que fazemos. Quando quiseres. Abraço.

E o Rick desconectou do MSN e tive a idéia de publicar nosso diálogo, mesmo sem a autorização dele. Modifiquei algumas frases mas o sentido mantive intocado. Obrigado, querido amigo Rick, pelos gentis elogios e por me lembrar do fascínio que Paris nos causa.

2 comentários:

  1. Geórgia7:18 PM

    ô gente, mas que beleza essa foto da minha cidade. a-do-rei. vou rouba-la, posso?

    ResponderExcluir