21 de abr de 2007

Nessa nossa guerra íntima, escolhi o lado que vou ficar. Atravesso os limites da espionagem sem dever nada a ninguém. A minha moral é meu guia, capitão. Me dá licença. Mulheres japoneses teriam histórias a nos contar? Meninas yanomamis teriam histórias a nos contar? Para quem se entusiasma por gemidos sufocados por lágrimas, o espetáculo bate a porta. Senta. Acalma o coração, tenta nos dizer como você foi violado. Foi estupro. Um sumulado, portanto. Nem por isso menos violento. O quando vejo os camuflados em ação, sinto vontade de ligar. Ainda não é o momento.

Um comentário:

  1. Olá! Nossa, que muderno. Fazia tempo q eu nao visitava. Esse espaço está sempre mais bonito, é incrível E o meu blogue lá cheio de mosca, o mesmo layout há algum tempo, e nada de texto, de foto, de qualquer coisa... =/

    bjos

    ResponderExcluir