17 de jun de 2008


namoro, originally uploaded by Ricardo Bousquet.

Mais do que lindo, o amor é necessário. Amor, não. Afeto. Troca de carícias. Telefonemas antes de se deitar, antes mesmo de se levantar. Exclusividade. Relação fechada, sim senhor. Ele sentia inveja dos gays, pq entre nós aceita-se facilmente um relacionamento aberto. Eu sentia inveja dele, pois dificilmente eu poderia acariciar meu ex a qualquer hora do dia, onde quer que fosse. Me apresenta uma amiga tua lésbica. Meu sonho é transar com duas mulheres. Nunca mais repita isso. Chamei o garçon e pedi a saideira. Como se eu tivesse domínio sobre meus sentidos. Outra madrugada passada no estacionamento do supermercado que não fecha. As garrafas de long neck se avolumaram rente ao meio-fio. A lataria do carro estava gelada, mas servia de encosto. Confortável. A vida sexual de um macho hetero era narrada sem culpa, sem invenções. Traços de um compulsividade latente, mas achei por bem não interrompê-lo. Não naquele momento.

4 comentários:

  1. Mas sempre haverá tempo para todos os propósitos em defesa do amor!

    Belíssimo texto!

    Abraços, flores, estrelas..

    ResponderExcluir
  2. Edson, resta-nos sabem quando será o melhor momento.

    ResponderExcluir
  3. vc sempre me cala profundamente. é como se eu entrasse dentro de sua pele e a sensação é de um latejar intenso de sentimentos.
    putz, e como escreve! nunca vou me cansar de ter inveja!
    beijo

    ResponderExcluir
  4. Assim acabo me convencendo. Seus elogios tão bem apurados me trazem a tona novamente. TKS! Beijos

    ResponderExcluir