29 de jun de 2012

De repente, improvisa


Freestyle - Um estilo de vida (a style of life) COMPLETO (Part.1)


Há quanto tempo  venho escrevendo de improviso, sem saber que a alma se desprende da mente quando a sentimento é verdadeiro.
"Como estou feliz! Nosso memorialista está de volta." 

Num momento, cocaína (a escrita,
                                      o rascunho),
depois heroína (reescrita,
                        revisão),
mas nunca crack (o feedback do crítico,
                                              do leitor,
                         seus aplausos e recriminações).

Retroalimento minha expressão com as lições...

Clarisse Lispector,

Fernando Pessoa,

Ariano Suassuna.

"Citar os mestres é foda."

A Odisséia em algum momento teve que ser escrita.

A filosofia de Sócrates em algum momento teve que ser escrita.

As parábolas de Cristo em algum momento tiveram que ser escritas.

Portanto, vagabundo, senta  bunda na cadeira e escreva, até a artrite deformar seus dedos.

Não fará diferença nenhuma o ato por si só,
a não ser para mim mesmo.
E basta.

A solidão não é o diabo que se pintam.

Escrever é consequência.
Reescrever, reflexão.
Revisar, questão de tempo.

E  o VOLP continua sendo um grande amigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário